A identidade da diáspora asiática em pauta – Especial de 1 ano do Outra Coluna

Nós sabemos que todo mundo ama uma retrospectiva!

2016 foi um ano bagunçado. Foi também um ano movimentado, principalmente para a comunidade asiática no Brasil. No mês em que o Blog Outra Coluna completa 1 ano de sua criação, trazemos a vocês um resumão do que aconteceu nesse período!

comuna

Imagem: Ingrid Sá Lee

O Blog Outra Coluna e a comunidade do Perigo Amarelo

O Blog Outra Coluna surgiu de uma necessidade por espaços onde a diáspora asiática pudesse falar de política, raça, cultura e história, dialogando e contribuindo com debates mais amplos a partir de uma perspectiva mais íntima à nossa experiência. A iniciativa foi de juntar gente que já estivesse envolvida na construção de outros movimentos para aprofundar em temáticas ainda pouco trabalhadas por aqui, criando conteúdos que servissem de ponto de partida para  a vocalização e visibilidade das comunidades da diáspora asiática enquanto agentes políticos.

Entendemos que a consciência étnico-racial é mais uma das dimensões que nos ajudam a nos situar no mundo em que vivemos, a partir da história material na qual estamos inseridos. O debate sobre a raça amarela e as outras identidades asiáticas no Brasil complementa a nossa construção enquanto sujeitos na luta anticapitalista, anti-imperialista e antipatriarcal. Para entender a nossa visão, leiam a nossa apresentação e a história por trás do nome do nosso blog.

A página e grupo do facebook Perigo Amarelo foram criados um pouco antes do blog, em Agosto de 2015, com o intuito de pautar não somente o racismo sofrido pelas comunidades amarelas e asiáticas em geral, mas também o racismo praticado por esses grupos, além de promover um debate decolonial e um entendimento interseccional do feminismo.

A mobilização nas redes sociais tem sido uma forma de amplificar a nossa voz e, hoje, mais de 2300 pessoas acompanham a nossa página e quase mil pessoas participam do grupo, uma comunidade restrita para pessoas de origem/ascendência asiática, para que possam discutir suas experiências com segurança.

O Blog Outra Coluna e o Perigo Amarelo decidiram se juntar após um mês de atividade do blog. Hoje, autoras/es do blog são também administradoras/es da página. Mas a nossa ação não é isolada. Nesse ano de atividade, juntamo-nos com muitas parceiras e parceiros que convergem conosco em suas leituras de mundo e enriquecem ainda mais a luta que é de todas/os nós. Confira:

Camaradas na luta: conheça quem está mobilizando a política da diáspora asiática no Brasil

14590438_1433047780052397_4966923295706606604_n

LÓTUS PWR – Empoderamento do Feminismo Asiático

A Lótus é uma plataforma online e também um grupo de estudos sobre feminismo asiático, que se coloca em defesa dos grupos subalternos, da mulher marginalizada, das mulheres descendentes de asiáticas, imigrantes, refugiadas. Com um rigor intelectual muito refinado, a Lótus discute as condições da mulher trabalhadora, a luta anti e pós-colonial e também muita cultiura pop! Cada posicionamento do grupo é uma lição para levar para a vida.


cropped-header_0021

Yo Ban Boo

O nosso canal de youtube favorito! Yo Ban Boo é um canal de humor que expõe a experiência do asiático no Brasil da forma mais divertida possível, tratando de temas sérios, de forma didática e talentosa. A maneira certeira como endereçam experiências comuns a muitos de nós faz com que possamos rir da desgraça de forma muito construtiva. Acho que essa é a ideia deles! Uma preciosidade da nossa cultura pop!


12046905_429837960556361_5318864075337163689_n

Asiáticos pela Diversidade

A página Asiáticos pela Diversidade  promove a visibilidade das lutas de asiáticas/os LGBT com muita elegância e combatividade. Sem deixar de lado as pautas macropolíticas, o grupo trata com sensibilidade as questões de identidade não somente  da diáspora, mas do continente asiático no geral, buscando quebrar o silenciamento e denuncia as violências sofridas aos diversos grupos.


sem-titulo

Projeto Abrangências

O Projeto Abrangências faz um trabalho importantíssimo de denúncia das violações de direitos humanos sofridos por imigrantes japoneses durante o Estado Novo e a ditadura civil-militar de 1964. Trabalhando junto com a Comissão da Verdade do Estado de São Paulo “Rubens Paiva”, realizou uma série de pesquisas e atividades essenciais para o entendimento da diáspora no Brasil, colocando na linha da história a participação de asiáticas/os na luta política do país. Em 2015, o Projeto Abrangências protocolou junto ao Ministério da Justiça uma demanda para que o Estado brasileiro apresentasse um pedido de desculpas formais pelos terror empreendido contra as comunidades nipo-brasileiras, incluindo internação em campos de concentração e deslocamento forçado. A qualidade da militância do Projeto Abrangências coloca a nossa geração em sintonia com a  nossa história de resistências.


a-boneca-tem-tripas

Ingrid Sá Lee

Ingrid Sá Lee é uma talentosa artista belorizontina e a nossa consultora estética favorita. O seu trabalho contundente ataca diretamente os estereótipos, os reducionismos e as violências às quais a nossa diáspora está sujeita. Um trabalho militante, que enriquece  esteticamente a nossa luta. Mas não só, o ativismo digital de Ingrid Sá Lee fortalece a luta feminista asiática, as pautas LGBTs e a construção da derrocada capacitista. Veja tudo o que ela tem para dizer nessa nossa entrevista exclusiva!


Grupo de Estudos Asiáticos-brasileiros

O Grupo de Estudos Asiáticos-brasileiros é um dos grupos pioneiros na militância política com recorte étnico-racial que inclui asiáticos-brasileiros de diversas origens. Parte do grupo surgiu do Núcleo Hana de Pesquisa e Criação Teatral, que realizou uma série de atividades para desconstruir a forma autoritária com que se conta a história dos imigrantes asiáticos no Brasil. Nesse ano, reunindo descendentes e imigrantes japoneses, okinawanos, chineses e coreanos e o intelectual brasilianista Jeffrey Lesser, realizaram o curso “Liberdade ao avesso: novos olhares sobre o bairro paulistano” pelo Centro de Pesquisa e Formação do SESC, lutando sempre para reconstruir as narrativas das comunidades imigrantes e descendentes no Brasil, de forma criativa e libertadora.


15193490_191770714615798_3162118176161968186_nBônus: Amarela Serpentina é a marca de roupas femininas de uma incrível militante do Perigo Amarelo, que modela roupas a partir da inspiração da vida asiática no Brasil. Produtos maravilhosos e livres de apropriação cultural! Sim, nós fazemos propaganda gratuita: se o trabalho for militante, vamos fortalecer a empreitada das companheiras!

 Confira os 10 artigos mais lidos no Blog Outra Coluna

1° – PEQUENO MANUAL EM 15 DICAS DE COMO NÃO OFENDER SEU AMIGO DESCENDENTE DE JAPONESES

2. Orientais NÃO SÃO TODOS IGUAIS. E você vai tomar um cuidado absurdo se resolver apontar as características físicas que diferenciam japoneses de coreanos e chineses

2° – Globo faz novela sobre imigração japonesa e os protagonistas são brancos #boicoteamarelo

(…) histórias “étnicas” só encontram serventia enquanto representarem aquilo que for exótico e diferente, desviante e até ridículo.

3° – Kataguiri, Sakamoto e o Japonês da Federal: experiências de pessoas públicas racializadas

Não dá pra sair na rua sem estar armado de consciência racial, porque, pelo bem ou pelo mal, sempre vai ter alguém pra te lembrar do que a sua cara representa no imaginário dele e do grupo dele.

4º – Votação do impeachment: ainda mais desagradável para asiáticas/os de esquerda

Não importa em que contexto, as pessoas racializadas têm de ser sempre lembradas de que, no juízo final, será julgada sua raça, e não suas ações.

5°  – Tempo de festas , tempo de racismo

O tempo de festejar, para nós, é uma eterna escolha entre esconder os fantasmas ou jogar a merda no ventilador.

6º – Reflexões de um homem asiático e bissexual

A invisibilidade e a falta de reconhecimento devido à nossa participação na construção sócio-político do Brasil nos torna um grupo extremamente fragilizado em termos representativos, o que por consequência nos prende à tipificações deveras problemáticas.

7º – Memórias da resistência asiática na ditadura civil-militar

E reivindicamos: existe uma história que ainda é marginal, porque ela é radical, porque ela não foi embranquecida, e nós nos juntamos a ela!

8º – Anti-negritude é global: a participação asiática no racismo anti-negro

Além dos diversos reflexos em cada sociedade – como a indústria de clareamento de pele da Índia –, o colorismo na Ásia facilita a importação da anti-negritude através da mídia ocidental e o culto à pele clara naturaliza a superioridade branca

9º – ‘Também temos memória, cérebro, coração, tripas’, Ingrid Sá Lee fala de arte e feminismo asiático

Posso dizer que tive um certo azar em cair justamente nessas “áreas cinzas” da militância… Seja como mulher amarela, bissexual e com deficiência, são três tipos de opressões muito negligenciados pela esquerda em geral.

10° –  A japonesa que ouve rap: a não individualidade da pessoa de cor

— Mentira! Nossa… nunca vi uma japonesa que ouve rap! Você não é japonesa de verdade, é?! Não é possível! 

numeros

O Blog Outra Coluna em números

 

Mobilizações online: Veja com quem a gente causou neste ano

Esse foi o ano da “diáspora descontente” encher o saco nas redes sociais e não deixar barato nenhum ataque racista, deem uma olhada no que rolou de mais interessante!

Glamour Brasil

A revista de moda Glamour Brasil errou feio em “homenagear” asiáticos com gestos ofensivos. E o pior: não quiseram voltar atrás. A ativista Fabiane Ahn botou a boca no trombone e o caso teve repercussão internacional. O Yo Ban Boo explicou o caso direitinho nesse vídeo:

Boicote à novela “Sol Nascente” da Globo

A nova novela da Globo conta com whitewashing, yellowface e muita deselegância. O Outra Coluna persistiu e o caso foi parar na grande mídia.

Denúncia do Blog Outra Coluna: https://outracoluna.wordpress.com/2016/04/12/globo-faz-novela-sobre-imigracao-japonesa-e-os-protagonistas-sao-brancos/

Paródia maravilhosa do Yo Ban Boo – Novela “Sol Poente”: https://yobanboo.wordpress.com/2016/09/15/video-sol-poente-capitulo-1-parodia-novela-sol-nascente/

Artigo na Folha de São Paulo: http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2016/08/1800063-globo-favorece-atores-ocidentais-em-nucleo-japones-de-nova-novela-das-18h.shtml

Artigo no Jornal Nexo: https://www.nexojornal.com.br/expresso/2016/07/27/Jovens-de-origem-asi%C3%A1tica-se-mobilizam-por-maior-representatividade

Estereótipos na cultura pop

A Lótus terminou o ano fazendo uma compilação inédita sobreo tanto de estereótipos usados na construção de personagens mulheres na cultura pop, confira!

estereotiposlotus.gif

Ghost in the Shell

Um aclamado anime japonês foi adaptado por Hollywood e o resultado foi: WHITEWASHING! Confira o didático vídeo produzido pelo Yo Ban Boo.

 

Militância Offline: política se faz no mundão

O Blog Outra Coluna faz mídiativismo com o intuito de fortalecer as lutas populares, qualificando a ação política de asiáticas/os envolvidos na militância política. Com este objetivo, organizou, acompanhou e apoiou diversas ações offline. Veja abaixo as que mais nos marcaram!

Asiáticas/os no Brasil: Memórias de Repressão e Resistência – Semana da Anistia 2016

Junto com o Projeto Abrangências, o Blog Outra Coluna e o Perigo Amarelo organizaram um encontro na programação da Semana da Anistia 2016 com o intuito de discutir as identidades asiáticas no Brasil e como elas se vinculam com uma história material de resistência e luta política no país. O Yo Ban Boo registrou o encontro, lindamente!

No blog: https://outracoluna.wordpress.com/2016/08/23/asiaticasos-no-brasil-identidade-memoria-e-resistencia-em-tres-atos/

Encontro Asiáticos pela Diversidade

O grupo Asiáticos pela Diversidade realizou em 13 de Novembro um encontro entre asiáticas/os LGBT para discutir representatividade, visibilidade e política.

Confira esse relatório detalhado de como aconteceu!

15002521_589502774589878_4317859504606312522_o

Asiáticas/os na Comic Con Experience!

Representantes da Lótus  e do Yo Ban Boo estiveram na Comic Con Experience discutindo representatividade asiática na cultura pop e foi incrível!

15192572_956840804449482_6348756636734198233_n15220113_1114275108690874_8681938364037146281_n

Sessões “Silêncio quebrado.16 Nikkeis”

O Projeto Abrangências, em parceria com o HANA e o Projeto Travessias em Conflito,  trouxe para o Brasil a história de 16 (17) nikkeis desaparecidos na ditadura civil-militar argentina. Foram várias exibições do documentário “Silencio Roto.16 Nikkeis” (Argentina, 2015. Direção: Pablo Moyano. Ideia original: Karina Graziano.) com presença de Elsa Oshiro (Associação dos Familiares de Desaparecidos Nipo-Argentinos); Alejandro Asciutto (editor da revista LA ROCA); Adriano Diogo (ex-deputado estadual e membro da Comissão da Verdade),

 

Grupos de estudos e encontros da Lótus:

A Lótus esteve completamente investida em tirar o pessoal do sofá para confabular presencialmente. Organizou diversos encontros e atividades em conjunto, unindo tudo o que há de melhor no feminismo asiático!

Veja como rolou o  Encontro Offline Lótus PWR #3: https://www.facebook.com/pg/lotus.girlpower/photos/?tab=album&album_id=1400542203302955

14907675_583238888549600_8072059824478040478_n.png

 

 Feliz 2017, gente!

Foi mais ou menos isso. E para vocês, como foi 2016?

Encerramos o ano com um resumão das nossas resoluções de ano novo!

15577889_1817312878545439_1460286944047084020_o.png

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s